SEJAM BEM VINDOS A ESTE BLOG

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Mulher mais velha de Tanque Grande e região

          Maria Regina Anunciação nasceu em 23 de maio de 1911 na fazenda Caldeirão, Serrinha-Ba, filha mais velha de um casal de roceiros que teve cinco filhos sendo quatro homens e uma mulher.
          Ela conta que já fugiu do cangaceiro Lampião: Disse que quando solteira aos 14 anos de idade morava com seus pais e irmãos na fazenda Algodão em Riachão do Jacuípe-Ba, chegou, então, a noticia que Lampião estava indo para a cidade, com medo dele chegar até a fazenda, todos os moradores da fazenda fugiram e se refugiaram no meio da caatinga, perto de uma serra em uma casa abandonada, sem saber o tempo que passariam refugiados seus pais e os outros moradores levaram animais carregados de alimentos e panelas para se alimentarem e esteiras para deitarem, só saíram quando souberam que Lampião já havia ido embora.
          Dona Regina como é conhecida hoje tem 101 anos e conta também que antigamente tudo era diferente, havia muitos animais e seu pai sempre saia para caçar e quando chegava entregava as caças como: os guigós, tatus, mocós, jacus, capivaras, preás e coelhos para ela tratar e muqueá, havia muita fartura, pois tudo que plantavam dava, viviam da caça, da pesca e da roça, pois, plantava milho, feijão, mandioca para fazer farinha e beiju, batata e abóbora também plantas frutíferas como: mamão, manga, caju, laranja, jaca, melancia enfim, os tempos eram bons chovia bastante e em qualquer época do ano se plantavam, seus pais criavam galinhas, porcos e uma vaquinha para tirar o leite.
          Quando jovem trabalhou de domestica em casas de fazendeiros para ajudar seus pais, depois se casou aos 25 com José Erpidio da Anunciação que era vaqueiro e sempre se mudava de casa devido o trabalho de seu marido que às vezes mudava de fazenda para trabalhar. Conta que também era um tempo de muita dificuldade, pois, não tinham acesso a médicos, nem a meios de comunicação, ela teve 15 filhos todos de parto normal e em sua casa e com a ajuda de uma mulher que ajudava as mulheres da época a ganharem seus filhos que era conhecida como “parteira”. O meio de transporte era a montaria em cavalos, burros, mulas e jegues ainda não havia carroças e para transportarem as cargas como sacos de milhos, feijão, farinha, lenha e utilizavam os tropeiros (junta de animais que transportavam as cargas) e quando a viagem era longa era preciso vários animais nos tropeiros, enquanto uns animais carregavam as cargas outros iam sem peso para quando os outros cansassem ele passarem a carregar a carga. Depois surgiram os carros de bois e as carroças.
          Dona Regina recorda com saudade da filarmônica que havia no povoado do Tanque Grande, banda de música como era chamada do Sr Pedro Alves fundador da comunidade. “Ela ia tocar nas casas das fazendas e a gente ia para se divertir”.
          Ainda diz que na fazenda Cobiça havia um rádio e quando era seis horas da noite todos que moram na redondeza iam para esta casa para poder ouvir as músicas e as noticias que eram transmitidas. “A casa e o terreiro ficava cheio de pessoas”.
          Quando ficou viúva aos 60 anos, Dona Regina comprou um terreno na comunidade de Tanque Grande onde construiu uma casa e passou a morar, depois mudou-se para uma casa que fica no centro do mesmo povoado onde mora até hoje. Diz que das suas amigas de infância apenas Josefa Cassiano e Judite estão vivas.
        Segundo a família Dona Regina tem 55 netos, 69 bisnetos e 2 tataranetos. Também é tia do pai do jogador Jorge Vagner que jogou nos clubes do Bahia, internacional, Corinthians, Cruzeiro, São Paulo e hoje joga em time do Japão. No ano passado a família se reuniu para comemorar seu centenário.
          Toda família se alegra com a idade que ela tem e por contarem com a presença dela até hoje, seus filhos dizem que ela sempre foi uma ótima mãe, carinhosa, atenciosa, sempre deu bons conselhos, contam que quando era noite de lua colocavam as esteiras do lado de fora casa e todos os filhos se sentavam para ouvir Dona Regina contar histórias, aí todos dormiam e seu pai pegava um por um e levava para dentro de casa, até hoje recorrem aos conselhos da mãe, que definem com a mãe com a seguinte frase: “Ela é a melhor mãe do mundo”.

          E acredita-se que Dona Regina seja a mulher mais velha de Serrinha.

Um comentário:

  1. Linda História. Estou procurando saber da historia do meu avô que nasceu ai em tanque grande. O nome dele é José Marcelino da silva, se alguem souber de alguma informação, de pessoas que tem esse sobrenome, e puder me informar eu agradeço. meu email é robsonsud1@gmail.com

    ResponderExcluir